Instagram

💊 Efeitos colaterais de medicações são mais comuns do que imaginamos! A polifarmácia é um fator implicado no aumento do número desses eventos. Idosos estão mais sujeitos a esse tipo de ocorrência, pois em geral somam condições que necessitam de medicações. A polifarmácia dificulta a aderência e predispõe a mudanças comportamentais, quedas e outras síndromes geriátricas.
.
🔎Os dados do post são do estudo a seguir: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMsa1103053. Os pesquisadores utilizaram dados de 58 hospitais de 2007 a 2009 e procuraram por hospitalizações por efeitos adversos a drogas em idosos. Eles encontraram que quatro classes de medicações são responsáveis por mais de dois terços dessa ocorrência: varfarina (33%); insulinas (14%), antiplaquetários orais (13%) e hipoglicemiantes orais (11%).
.
💡Apesar de serem dados dos EUA e de mudanças na prática, como o advento dos anticoagulantes orais diretos, esse estudo auxilia no entendimento dessa questão. Medidas de segurança do paciente precisam ser direcionadas para essas medicações. A reconciliação medicamentosa é essencial quando há transição de cuidados.
.
#tadeclinicagem #tdc #polifarmacia #polypharmacy #geriatria #geriatrics #podcastbrasil #podcastbr