Instagram

A Choosing Wisely promove debates sobre condutas médicas para que as ações sejam embasadas em evidências e não causem mal ao paciente. Nesse intuito, diversas sociedades já foram consultadas para dar opiniões sobre diversos temas. Nesse mês, foi publicada a opinião da sociedade brasileira de Infectologia sobre a seguinte pergunta feita pela Choosing Wisely:

Quais são os 10 testes diagnósticos mais desnecessários na Infectologia?

1. Swab de úlcera infectada não deve ser usado para determinar etiologia microbiana. Há contaminação pela microbiota da pele. Utilize a biópsia do tecido.

2. Não peça URC para pacientes assintomáticos. Exceto em gestantes e pacientes que irão realizar procedimentos urológicos.

3. Não use testes treponêmicos (FTA-ABS) para acompanhar sífilis. 4. Não repita IgG para toxoplasmose em quem já teve esse exame positivo. Esses testes continuam positivos pelo resto da vida.

5. Não use Anti HSV para diagnóstico ou rastreio. O uso clínico é limitado pois boa parte da população é infectada pelo vírus. A prevalência do HSV-1 é de 67% na população brasileira.

6. Não pesquise C. difficile em pacientes sem diarreia. Adultos saudáveis são colonizados em 5-15% dos casos e essa taxa chega a 57% nos idosos internados em ILPI.

7. Não repita CD4 em pacientes com HIV e CV indetectável por certo tempo. Não há benefício de monitorar CD4 em pacientes que estejam com CV indetectável e CD4 > 300 há mais de 1 ano. Inclusive, o CD4 pode variar até 30% entre amostras sem significado clínico.

8. Não peça HCV-RNA para quem tratou e teve resposta virológica sustentada. HCV-RNA indetectável após 3-6 meses do fim do tto é considerado cura. Os pacientes que continuam expostos aos riscos de nova infecção devem fazer o exame anualmente.

9. Não use apenas testes sorológicos para diagnóstico de Leishmaniose. Quem mora em área endêmica pode ter o exame positivo sem que esteja doente.

10. Não peça galactomanana sérica para diagnosticar aspergilose em pacientes não neutropênicos. A sensibilidade cai em pacientes sem neutropenia, mesmo quando imunossuprimidos por uso de corticóide ou outros imunossupressores. Peça a galactomanana no LBA.