Guia Prático de Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica

Criado em: 09 de Outubro de 2023 Autor: Joanne Alves Moreira

Em janeiro de 2023, a American Association for the Study of Liver Diseases (AASLD) publicou recomendações sobre avaliação e manejo da doença hepática gordurosa não alcoólica (nonalcoholic fatty liver disease - NAFLD) [1]. Esse tópico revisa os principais pontos da diretriz.

Entendendo a nomenclatura

Doença hepática gordurosa não alcoólica (nonalcoholic fatty liver disease - NAFLD) é um termo abrangente que inclui a esteatose hepática não alcoólica e esteatohepatite não alcoólica (nonalcoholic steatohepatitis - NASH). O que diferencia essas duas últimas condições é a evidência de lesão hepática, que está presente na NASH, mas está ausente na esteatose hepática não alcoólica.

A deposição de gordura hepática nos pacientes com NAFLD acontece de forma independente da ingestão de álcool e na ausência de causas alternativas de esteatose.

O limite para o consumo de álcool associado a NAFLD é de menos de 20 g/dia para mulheres e menos de 30 g/dia para homens. Em média, uma dose de álcool tem 14 g (veja a figura 1).

{Figura1}

Causas alternativas de esteatose devem ser consideradas e afastadas conforme o contexto clínico, em especial as seguintes:

  • Drogas: metotrexato, tamoxifeno, amiodarona, corticoides
  • Doenças hepáticas: doença de Wilson, doença celíaca e carência nutricional

Quais são os fatores de risco e como avaliar?

NAFLD está diretamente ligada e frequentemente precede o desenvolvimento de síndrome metabólica. Os fatores de risco da NAFLD estão na tabela 1.

{Tabela1}

DM2 é o fator de risco com maior impacto no desenvolvimento de NAFLD, progressão da fibrose e carcinoma hepatocelular [2, 3]. A presença de NAFLD está associada a um risco de duas a cinco vezes de incidência de diabetes mellitus tipo 2 (DM2).

A presença e o grau de obesidade estão relacionados com a progressão de NAFLD. O acúmulo de gordura visceral aumenta o risco de resistência insulínica, doença cardiovascular e fibrose hepática, independente do índice de massa corporal (IMC). Em pessoas com NAFLD há maior incidência de hipertensão, dislipidemia, doença aterosclerótica e doença renal crônica [4].

A avaliação inicial do paciente com esteatose inclui:

  1. Rastreio de síndrome metabólica
  2. Avaliação do consumo de álcool
  3. Exclusão de outras causas de hepatopatia.

O exame físico deve buscar sinais de resistência à insulina e de doença hepática avançada (veja a tabela 2).

{Tabela2}

O rastreio de NAFLD é direcionado para pessoas com risco aumentado de hepatopatia, no caso aquelas com obesidade, DM2, HAS e história familiar de cirrose por NASH. O objetivo é identificar pacientes com fibrose clinicamente significativa (estágio ≥ 2).

A suspeita de NAFLD ocorre na presença de fatores de risco ou quando existe achado incidental de esteatose hepática em exames de imagem (como na ultrassonografia). Nesse cenário, os pacientes devem ter o escore FIB-4 calculado (fibrosis-4 index). Esse escore tem como objetivo identificar pessoas com maior probabilidade de ter fibrose avançada.

Um paciente com FIB-4 < 1.3 é considerado de baixo risco e uma nova avaliação só é indicada em um a três anos, dependendo da presença de DM2 ou outro fator de risco. Caso o FIB-4 ≥ 2.67, a diretriz sugere encaminhar para avaliação especializada. Em valores intermediários, a diretriz sugere teste adicional, sendo a elastografia uma opção (veja mais detalhes no fluxograma 1).

{Fluxograma1}

Leia também sobre FAST-score que falamos na edição 36.

Abordagem terapêutica

A base do tratamento é mudança do estilo de vida com dieta e exercício físico regular. A perda de 3 a 5% do peso já reduz a esteatose. Para redução de NASH e fibrose geralmente é necessária perda de peso maior do que 10%.

Não existem medicamentos aprovados para tratamento direcionado de NAFLD. Apesar disso, algumas medicações mostraram benefício em estudos clínicos e podem ser consideradas segundo a diretriz. Benefício antifibrótico claro não foi encontrado e as medicações não foram estudadas especificamente em pacientes com cirrose.

Em pacientes sem DM2, a vitamina E é uma opção. A medicação reduz os níveis de transaminases sem reduzir fibrose [5]. O uso a longo prazo deve ser ponderado devido dados conflitantes quanto à associação com neoplasia de próstata [6, 7].

Análogos de GLP-1 (liraglutida e semaglutida) devem ser considerados em pacientes com DM2 ou obesidade, reduzindo a progressão de fibrose e de NASH e conferindo benefício cardiovascular [8, 9]. Tirzepatida e inibidores de SGLT-2 têm possível benefício no tratamento pela melhora em exames de imagem, porém mais trabalhos são necessários para confirmar o benefício. Veja o resumo na tabela 3.

{Tabela3}

A pioglitazona reduz esteatose e inflamação associada a NASH em pessoas com ou sem DM2 ou pré-DM2 [10, 11]. A diretriz coloca como opção em pacientes com DM2.

Para reduzir o risco cardiovascular em pessoas com NAFLD, recomenda-se o uso de estatina, inclusive nos pacientes com cirrose compensada.

A cirurgia bariátrica deve ser considerada como uma opção terapêutica em pacientes que preencham os critérios para a cirurgia metabólica de perda de peso. O procedimento tem potencial de resolver a NAFLD ou NASH na maioria das pessoas sem cirrose e diminuir a mortalidade por neoplasias e doenças cardiovasculares.

Veja mais no episódio 122 sobre esteatose hepática.

Compartilhe:
Aproveite e leia:
17 de Abril de 2023

Acido Bempedóico para Dislipidemia

Um dos trabalhos que chamou a atenção no congresso do American College of Cardiology (ACC) de 2023 foi o CLEAR OUTCOMES que avaliou o uso do ácico bempedoico em pacientes que não toleram estatina. Este tópico revisa o que fazer nessa situação e traz o que o artigo agrega.

hourglass_empty 7 min
Ler Tópico
3 de Julho de 2023

Retatrutida para Obesidade

Em junho de 2023 ocorreu o 83º encontro da American Diabetes Association. Nesse evento foi apresentado um estudo de fase 2 publicado no New England Journal of Medicine sobre a retatrutida, um agonista triplo de hormônios gastrointestinais. Esse tópico traz os resultados do estudo e coloca as opções de tratamento para obesidade em perspectiva.

hourglass_empty 8 min
Ler Tópico
22 de Agosto de 2022

Ezetimibe e Dislipidemia

As estatinas são a primeira escolha no tratamento da dislipidemia, mas nem sempre são suficientes. O estudo RACING, publicado no Lancet em julho, avaliou o uso de ezetimibe associado a rosuvastatina em pacientes com doença aterosclerótica. Vamos ver o que o estudo acrescenta e revisar o uso clínico do ezetimibe.

hourglass_empty 9 min
Ler Tópico
17 de Outubro de 2022

Segunda Droga para Diabetes

Metformina é a primeira droga na maioria dos pacientes com diabetes, mas ainda faltam estudos sobre a melhor segunda droga em pacientes com diabetes e baixo risco cardiovascular. Dois estudos publicados no New England Journal of Medicine (NEJM) em setembro de 2022, chamados estudos GRADES, avaliaram essa questão. Vamos ver os achados e revisar o tópico.

hourglass_empty 9 min
Ler Tópico
6 de Junho de 2022

Pré-Eclâmpsia

Pré-eclâmpsia complica até 2 a 4% das gravidezes globalmente, sendo associada a uma alta carga de morbimortalidade materna e fetal. Em maio de 2022, saiu uma revisão sobre pré-eclâmpsia com foco em fisiopatologia, diagnóstico e tratamento. Assim, vamos comentar os principais pontos aqui:

hourglass_empty 8 min
Ler Tópico

article Artigos

Evidence of NAFLD progression from steatosis to fibrosing-steatohepatitis using paired biopsies: implications for prognosis and clinical management

Evidence of NAFLD progression from steatosis to fibrosing-steatohepatitis using paired biopsies: implications for prognosis and clinical management

McPherson S, Hardy T, Henderson E, Burt AD, Day CP, Anstee QM. Evidence of NAFLD progression from steatosis to fibrosing-steatohepatitis using paired biopsies: implications for prognosis and clinical management. J Hepatol. 2015.

The association between diabetes and hepatocellular carcinoma: a systematic review of epidemiologic evidence

The association between diabetes and hepatocellular carcinoma: a systematic review of epidemiologic evidence

El-Serag HB, Hampel H, Javadi F. The association between diabetes and hepatocellular carcinoma: a systematic review of epidemiologic evidence. Clin Gastroenterol Hepatol. 2006.

Association of non-alcoholic fatty liver disease with chronic kidney disease: a systematic review and meta-analysis

Association of non-alcoholic fatty liver disease with chronic kidney disease: a systematic review and meta-analysis

Musso G, Gambino R, Tabibian JH, Ekstedt M, Kechagias S, Hamaguchi M, Hultcrantz R, Hagström H, Yoon SK, Charatcharoenwitthaya P, George J, Barrera F, Hafliðadóttir S, Björnsson ES, Armstrong MJ, Hopkins LJ, Gao X, Francque S, Verrijken A, Yilmaz Y, Lindor KD, Charlton M, Haring R, Lerch MM, Rettig R, Völzke H, Ryu S, Li G, Wong LL, Machado M, Cortez-Pinto H, Yasui K, Cassader M. Association of non-alcoholic fatty liver disease with chronic kidney disease: a systematic review and meta-analysis. PLoS Med. 2014.

Pioglitazone, vitamin E, or placebo for nonalcoholic steatohepatitis

Pioglitazone, vitamin E, or placebo for nonalcoholic steatohepatitis

Sanyal AJ, Chalasani N, Kowdley KV, McCullough A, Diehl AM, Bass NM, Neuschwander-Tetri BA, Lavine JE, Tonascia J, Unalp A, Van Natta M, Clark J, Brunt EM, Kleiner DE, Hoofnagle JH, Robuck PR, NASH CRN. Pioglitazone, vitamin E, or placebo for nonalcoholic steatohepatitis. N Engl J Med. 2010.

Multivitamins in the prevention of cancer in men: the Physicians' Health Study II randomized controlled trial

Multivitamins in the prevention of cancer in men: the Physicians' Health Study II randomized controlled trial

Gaziano JM, Sesso HD, Christen WG, Bubes V, Smith JP, MacFadyen J, Schvartz M, Manson JE, Glynn RJ, Buring JE. Multivitamins in the prevention of cancer in men: the Physicians' Health Study II randomized controlled trial. JAMA. 2012.

Dietary supplement use and prostate cancer risk in the Carotene and Retinol Efficacy Trial

Dietary supplement use and prostate cancer risk in the Carotene and Retinol Efficacy Trial

Neuhouser ML, Barnett MJ, Kristal AR, Ambrosone CB, King IB, Thornquist M, Goodman GG. Dietary supplement use and prostate cancer risk in the Carotene and Retinol Efficacy Trial. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev. 2009.

Liraglutide safety and efficacy in patients with non-alcoholic steatohepatitis (LEAN): a multicentre, double-blind, randomised, placebo-controlled phase 2 study

Liraglutide safety and efficacy in patients with non-alcoholic steatohepatitis (LEAN): a multicentre, double-blind, randomised, placebo-controlled phase 2 study

Armstrong MJ, Gaunt P, Aithal GP, Barton D, Hull D, Parker R, Hazlehurst JM, Guo K, LEAN trial team, Abouda G, Aldersley MA, Stocken D, Gough SC, Tomlinson JW, Brown RM, Hübscher SG, Newsome PN. Liraglutide safety and efficacy in patients with non-alcoholic steatohepatitis (LEAN): a multicentre, double-blind, randomised, placebo-controlled phase 2 study. Lancet. 2016.

A Placebo-Controlled Trial of Subcutaneous Semaglutide in Nonalcoholic Steatohepatitis

A Placebo-Controlled Trial of Subcutaneous Semaglutide in Nonalcoholic Steatohepatitis

Newsome PN, Buchholtz K, Cusi K, Linder M, Okanoue T, Ratziu V, Sanyal AJ, Sejling AS, Harrison SA, NN9931-4296 Investigators. A Placebo-Controlled Trial of Subcutaneous Semaglutide in Nonalcoholic Steatohepatitis. N Engl J Med. 2021.

Randomized, placebo-controlled trial of pioglitazone in nondiabetic subjects with nonalcoholic steatohepatitis

Randomized, placebo-controlled trial of pioglitazone in nondiabetic subjects with nonalcoholic steatohepatitis

Aithal GP, Thomas JA, Kaye PV, Lawson A, Ryder SD, Spendlove I, Austin AS, Freeman JG, Morgan L, Webber J. Randomized, placebo-controlled trial of pioglitazone in nondiabetic subjects with nonalcoholic steatohepatitis. Gastroenterology. 2008.

Long-Term Pioglitazone Treatment for Patients With Nonalcoholic Steatohepatitis and Prediabetes or Type 2 Diabetes Mellitus: A Randomized Trial

Long-Term Pioglitazone Treatment for Patients With Nonalcoholic Steatohepatitis and Prediabetes or Type 2 Diabetes Mellitus: A Randomized Trial

Cusi K, Orsak B, Bril F, Lomonaco R, Hecht J, Ortiz-Lopez C, Tio F, Hardies J, Darland C, Musi N, Webb A, Portillo-Sanchez P. Long-Term Pioglitazone Treatment for Patients With Nonalcoholic Steatohepatitis and Prediabetes or Type 2 Diabetes Mellitus: A Randomized Trial. Ann Intern Med. 2016.
article

Resumo

auto_stories

Referências

computer

Multimídia

list

Índice

Edição #58
replay_10